sábado, 30 de janeiro de 2016

Troço



Eu sou um troço desses que sente...
Sofre, explode e cansa,
Persiste e sobrevive.

Eu sou um troço desses que fala...
Com sentido, sem sentido,
Mas sempre sentindo exageradamente.

Eu sou um troço desses que chora...
Como se o mundo fosse acabar,
E talvez se fosse, choraria um pouco menos.

Eu sou um troço defeituoso...
Esperando um comprimido que faça dormir,
Porque tem cansaço que também mantém acordado.

sábado, 9 de janeiro de 2016

Crônica DELA...




E de repente são quatro paredes e um mundo vazio, transbordando "ELA". 
Ela gosta de ler, de escrever, são folhas de livros lidos e não lidos...
Prateleira cheia, cadernos escritos e poesias mal acabadas.

Ela, sou eu pelos cantos, me esvaindo em músicas repetidas...
Daquelas que nem sei cantar e por isso repito.
Grita, a necessidade de me expressar.

Travesseiros a mais para rolar menos, pela cama que acolhe devaneios.
Não dorme, sacode a mente noite adentro de si, se perde...
Se acha, se engana, progride, regride, vomita e engole coragens. 
Com ar de arrependimento por pensar demais e agir de menos.

Agora vencida pelo cansaço ela desliga o relógio, e dorme o resto do dia...
Até que a sobra seja quase noite, e assim repetir seus dilemas repetidos.
Como pode um cansaço ser tão agitado? Não sei...

Dentro de um quadrado de miscelâneas e agonias, sem sal, açúcar ou ouvinte...
Ganha de si a atenção que não tem, é o caminho que encontrou para amortecer.
A sua estranha forma de ser...