quinta-feira, 21 de maio de 2015

Passos da saudade...





Quero deitar do seu lado e me encaixar em você.
Quero esquecer que existe um mundo, além do nosso mundo.
Do nosso jeito pra tudo, da nossa forma de olhar.

Quero acordar do seu lado, com sua cara de sono,
E bagunçar seu cabelo, já bagunçado...
Porque dormimos grudados, entrelaçados um no outro
Na melhor cama que existe, porque só cabe nos dois.

Quero te dar minha mão e passear por ai...
Porque me agrada olhar, o nosso jeito de andar.
O nosso passo em conjunto, nosso caminho presente,
Nosso carinho seguindo, nosso futuro...

Quero voltar pro seu lado,
O seu abraço apertado, é o meu lugar...
Eu vou matar a saudade... e da distância?
Só a lembrança, do que me fez voltar...

terça-feira, 5 de maio de 2015

Pedaços de mim



A gente é o que ama, o que canta, o que sente,
E cada coisinha efêmera que gosta, e que faz.
Hoje eu senti saudades de entrar no meu carro,
Sair por uma reta qualquer, ouvindo os sons da cidade, 
E uma música que faça sentir coração bater, 
No meio dos meus barulhos cheios de sentimentos.
E só de pensar que agora eu não posso,
Faz com que eu me sinta menos eu.
Não sou nada além dos pedaços que me rodeiam,
Dos detalhes que eu escolhi...
E às vezes a saudade que eu tenho, é de mim.

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Da dor ao fim




Talvez eu só precise ficar só,
Ouvir algumas dúzias de músicas tristes.
Chorar até secar esse lago de desilusões,
Que só me afoga em mágoas.

Talvez eu precise aceitar essa tristeza toda,
De quem não dá o braço a torcer,
Por não querer parecer tão triste.
Mas eu não sou, estou... 
Triste, por essa tristeza que insiste.

Talvez eu tenha que morrer de dor...
Para essa dor acabar de acabar comigo,
E eu acabar de sentir essa dor...
Eu só não queria um fim assim, tão triste.