domingo, 21 de agosto de 2016

Desconstrução



Não somos mais que nossas histórias,
Nossas escolhas, nossas memórias.
Não somos mais do que momentos 
Na soma de segundos, minutos e horas...
Somos a junção de datas que correm,
Em números de um calendário inventado.

Não somos mais do que nossos erros,
Acertos, e repetições, o feito, e não feito.
Não somos mais do que nossas prisões... 
Fugas inconscientes, loucuras inconsequentes.
Somos nossa imaginação cambaleando...
Por cima da realidade, cambaleando por cima de tudo.

Somos nosso mundo inteiro em construção,
Desconstruindo regras entre a evolução. 
Somos nosso mundo inteiro em desconstrução,
Desfazendo vida com a própria vida...    
Vivendo e morrendo no passar dos dias...
Na mentalidade de animal racional que pensamos ser.

sábado, 13 de agosto de 2016

Afogada em letras


Nada como uma boa escrita,
Para uma tristeza mal enxugada.
Molha o papel, lava alma, letra por letra...
Uma faxina sentimental, visceral, literal.
Não mente o que se escreve com gosto,  
Mesmo que seja desgosto.