domingo, 23 de agosto de 2015

Barulho de Mar...




Esse barulho de mar que é a calma,
E é também o medo.
É um frio na barriga, o barulho de onda
Renovando as águas...
Guardando as passadas, assim como a vida
 E as nossas memórias.

Sentei na sacada...
Pra me ouvir nessa imensidão
De medos passados, medos futuros,
Coragem insana, que move e me afoga.
E por um momento na falta de tempo
Eu pude ver...

O quanto respirei nessa falta de ar,
O quanto sou sobrevivente 
Entre os meus naufrágios.
No meio do mar, o mar que me afoga,
Me mata e me salva do morto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário